A Crítica Insuportável



Nos idos tempos de Stálin no poder na antiga União Soviética, críticas ao modo de governar do ditador eram uma passagem segura para a prisão ou a morte. Não impotava se era amigo ou amiga de infância ou de muitos anos, a pessoa se dera ao desgosto de dizer algo contra o todo-poderoso Stálin, estava fadada a um destino trágico. E, obviamente, essas críticas não eram feitas a ele cara a cara. Tais palavras eram levadas por outrem que, para cair nas graças do tirano, se faziam de leva e traz. Muitos destes, eles mesmos, acabavam vítimas dessa mesma prática. 

Governos autoritários tem essa prática sja na Rússia stalinista, na Alemanha nazista, na Itália fascista ou mesmo na nossa ditadura militar. As críticas não são bem-vindas. Em geral, porque são verdadeiras e tocam no cerne da questão destes governos, a sua culpabilidade em questões que afetam o povo em geral. E, nesses governos, boa parte do povo que o apóia de torna uma espécie de porta-voz do líder em questão, sempre procurando deter tais críticas, seja por tentar sufocá-las eles mesmos, ou por levarem tais críticos às barras da prisão. 

Muitas vezes a crítica parece incomodar muito mais ao apoiador do governo do que ao próprio governo, como se uma ofensa pessoal tivesse sido emitida à pessoa que não suporta ouvir ou ler tais críticas. São como crianças que não aguentam as broncas de um professor e recorrem a pais inconsequentes para que estes abram uma reclamação contra o professor na diretoria. 

Vi muito disso nos posts que fiz no antigo Rapadura Açucarada. Pessoas histéricas em comentários que, invariavelmente eram deletados, devido a grande quantidade de ódio neles. Iam desde xingamentos a mim e à minha esposa, até a ameaças de morte. Alguns outros tentavam me convencer que lá não era o lugar para isso, e que eu deveria abri um blog apenas para isso, como se eles estivessem pagando minhas contas ou algo do tipo, e pudessem decidir sobre o que fazer da minha vida ou do meu blog. 

Nos tempos do governo Dilma - quando comecei a me importar com política - eu passei a deixar declarações do que achava de toda aquela bagunça que o governo se tornara, relembrando muitas vezes do inesquecível mensalão. O único problema que tive  foi com alguns militantes tentando relativizar - ou mesmo negar - tudo que acontecia. Quando a coisa ficava insuportavelmente repetitiva eu bloqueava a pessoa, pois via que não estávamos chegando a lugar algum. Nunca fui xingado, nunca fui ameaçado e, tampouco, tive meu perfil no Facebook derrubado ou roubado. Não havia uma milícia organizada para coibir minhas críticas. Tampouco eu era chamado de extremista de direita por fazer tais críticas. Para eles, eu era alguém que não entendi o quanto Lula e Dilma eram os melhores políticos de todo o mundo, o mesmo que os bolsomions acham hoje de Bolsonaro, só que com mais violência. 

Alguns amigos e amigas visivelmente militantes petistas, nem mesmo se manifestavam, pois sabiam que minhas críticas ou eram verdadeiras ou simplesmente não os afetavam em suas convicções petistas. Continuavam com suas certeza, porém, sem tentar massacrar as minhas. Eu os respeitava por isso. Mesmo quando via algum post que eu considerava exageradamente idólatra, fazia o mesmo que eles faziam comigo, deixava-os em paz. Ainda eram meus amigos. 

Obviamente, tais pessoas extremistas que me atacaram a ponto de derrubar o antigo blog estão pouco se lixando para o país. Não se importam com a diminuição da violência, da pobreza ou da corrupção. Seu presidente acolhe corruptos a todo momento, como o Ministro do Turismo, acusado e investigado pela Polícia Federal por ter usado laranjas na campanha. Bolsonaro nada sobre tais acusações, que não apareceram hoje, vem de longa data. 

O presidente é imaturo, age como uma criança mimada, usa o poder para proteger seus filhos e aliados, sem contar a incompetência ao governar, que é a mesma que tinha nos 27 anos de deputado. Se nada disso é verdade, por que se preocupar? Se tudo é mentira, nada disso importa, pois seriam crítica vazias. Mas, pessoas que se acham protetores do Santo Presidente, se colocam a disposição para se tornarem reles capachos ao tentarem calar quem apenas cobra o que ELES mesmo deviam cobrar. Não querem nem ver, nem ouvir, nem falar. São os três macaquinhos, assustados com o que a verdade pode libertar. 


Comentários

  1. Eita, derrubaram o chat do telegram...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tentei entrar lá e realmente não consegui! Que pena, cara, essa perseguiçao a Eudes! :(

      Excluir
    2. Aqui ele sumiu bem na hora que tava lendo a msg da Disney... :(

      Excluir
    3. Poxa agora que eu pude olhar o chat de novo depois de dias descobri que se foi =(

      Queria ver o que o povo tinha achado de Coringa, só agora que vi .

      Excluir
    4. Novo link do grupo: https://t.me/joinchat/OpWxtxYilybIV8XlZlRQGQ

      Excluir
  2. "O fascismo é fascinante e deixa a gente ignorante fascinada...". Um monte de gente gosta dessa música, mas poucos entenderam. Aliás nunca vou entender como alguém se diz fã de Engenheiros do Hawaii, Legião Urbana, Raul Seixas, U2, Pink Floyd, Pearl Jam, e tantas outras bandas com letras críticas e reflexivas e ainda vota num Bolsonaro. É REALMENTE NÃO ENTENDER O CONTEÚDO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. " E é tão fácil ir adiante e esquecer que a coisa toda tá errada." ... bem nessa!

      Excluir
  3. Droga, cadê o Rapadura diet no telegram?????
    Apesar de não conseguir acompanhar a esmagadora maioria dos comentários, mas eu gostava de ler o que conseguia!!!

    ResponderExcluir
  4. maldito bostominion! Os dias dele estão contados!

    ResponderExcluir
  5. Novo link do grupo: https://t.me/joinchat/OpWxtxYilybIV8XlZlRQGQ

    ResponderExcluir
  6. E os scans das hqs e dos mangas, onde posso encontrá-los agora Eudes????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Telegram amigo, vai na pagina inicial aqui no blog e no link do Telegram.

      Excluir
  7. "Governos autoritários tem essa prática sja na Rússia stalinista, na Alemanha nazista, na Itália fascista ou mesmo na nossa ditadura militar. As críticas não são bem-vindas."
    Assim mesmo aqui nesse blog...
    Só recomendo a substituição de "Rússia Stalinista" por "União Soviética Socialista". Termo mais correto, mais verdadeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O culto à personalidade de Stálin;
      A ideia de que o "chefe" nunca está errado;
      O modo como ele monopolizou a política em torno de si mesmo;
      As maneiras que ele utilizava para calar seus críticos;
      A diferença entre o período do autoritarismo stalinista em relação aos demais períodos é clara.

      Excluir
    2. De qualquer forma URSS é, ainda, a forma mais correta. Pois a tirania stalinista não se restringia à Rússia (que era UM país no meio de outros.)

      Excluir
  8. a tristeza de "perder um amigo" foi substituída hoje por ter encontrado de novo esse blog! parabéns por continuar resistindo Eudes! alguns de seus textos exprimiram pensamentos que muitos de nós tínhamos, outros nem tanto, mas ficava sempre o respeito e admiração! valeu amigo que eu nunca vi pessoalmente mas que vai estar sempre comigo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário